Navegue
por categorias

Bonito: destino perfeito para curtir a natureza

Um paraíso cercado por matas, cachoeiras, cavernas submersas, rios e lagos cristalinos, flora e fauna privilegiadas e em um clima tropical: este é o município de Bonito, no estado do Mato Grosso do Sul. A cidade, que fica próxima ao Pantanal Mato-Grossense e abriga parte do Parque Nacional da Serra da Bodoquena, é um dos destinos mais exuberantes do Brasil, além de perfeita para quem deseja estreitar a conexão com a natureza.

A diretora da H2O Ecoturismo e presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens do Mato Grosso do Sul (Abav-MS), Kassilene Cardadeiro, conta que cresceu apaixonada pelos encantos de Bonito e decidiu fazer da região sua filosofia de vida. Por ano, cerca de 210 mil turistas vão até Bonito para curtir as 35 atividades reconhecidas internacionalmente. “Temos algumas de aventura, mas a maioria é de ecoturismo, contemplação e interação com a natureza”, diz.


O que fazer em Bonito

Em Bonito, a procura maior é por mergulhos e flutuações em rios, com paisagens de tirar o fôlego. Segundo Kassilene, alguns dos mais famosos são:

Lagoa Misteriosa: o nome já diz tudo sobre o lugar! A Lagoa Misteriosa, na região de Jardim, tem mais de 220 metros de profundidade, o que dá a impressão de estar voando. A água, sempre morna, em torno de 24°C, é cristalina e azulada, mas é quase impossível enxergar o fundo. O passeio só é permitido durante o outono ou inverno, geralmente entre abril e setembro ou de acordo com as condições climáticas.

Nascente Azul: o local é perfeito para flutuação e mergulho, e presenteia os visitantes com águas transparentes e peixes multicoloridos. O passeio é para todas as idades, incluindo crianças pequenas, que não podem mergulhar, mas acompanham os pais na aventura.

Abismo Anhumas: para quem topa um desafio mais radical, vale uma visita ao Abismo Anhumas, uma caverna onde só é possível entrar por um rapel de 72 metros para ter acesso a uma fenda que revela a superfície de um belíssimo lago. O passeio inclui um mergulho com equipamentos e uma volta num bote inflável para conhecer a parte seca da caverna. Mas atenção! Para curtir o Abismo Anhumas é necessário fazer um treinamento obrigatório disponível na sede urbana do passeio.

Boca da Onça: os apaixonados por quedas d’água e cachoeiras não podem deixar de visitar a Boca da Onça, a mais alta cachoeira do estado do Mato Grosso do Sul com 156 metros de altura. Além do visual incrível, o passeio oferece uma trilha de 4 quilômetros que dá acesso ao local, passando por várias outras quedas d’água.

Estância Mimosa: também é possível curtir ares sertanejos em Bonito! Na Estância Mimosa, fazenda que fica a 23 quilômetros do centro de Bonito, os visitantes podem desfrutar as paisagens em um passeio a cavalo. O percurso explora campos abertos e pequenas trilhas que sobem e descem as serras da região. Ideal para quem busca sossego, tranquilidade e um pôr-do-sol sem igual!


Vai lá

Kassilene explica que Bonito recebe turistas durante todo o ano, mas entre os meses de março e junho, considerados de baixa temporada, é possível conseguir até 30% de desconto, em média. “O visitante pode ficar 30 dias em Bonito sem repetir uma atividade, mas o mais comum são roteiros de 5 a 7 dias, com os principais passeios. Fica depois a vontade de retornar”, completa.