Navegue
por categorias

Cinco lugares para começar a correr em qualquer parte de São Paulo

Não importa a região em que estiver, a corrida é um dos esportes mais versáteis e simples para começar a praticar. Com essas dicas, você inicia a atividade em terrenos planos e locais apropriados.

Quer começar a correr, mas não sabe como? Para quem mora na cidade de São Paulo, um dos grandes atrativos é a oferta de parques, vias que são fechadas aos carros em feriados e fins de semana, e regiões que se tornam convites especiais para o exercício, seja pela oferta de belezas naturais ou pela tranquilidade.

O ideal para o iniciante é procurar uma assessoria esportiva que pode ser encontrada em parques, como o Ibirapuera, e até mesmo em algumas academias. O papel delas é ensinar técnicas de corrida, como evitar lesões e ainda preparar os alunos para correr as provas desejadas, com monitoramento dos treinos e da evolução do atleta.

Para selecionar os melhores pontos, pedimos ajuda de um especialista. Rodrigo Carneiro é diretor técnico da Velocità, rede de lojas especializadas em corrida em operação desde 1996.

Vai Lá

1 - “Na zona central da cidade, um dos melhores locais é de fato a Avenida Paulista. Principalmente no domingo, quando a via é transformada em calçadão. É um bom local para iniciantes, pois é plana. Em dias mais quentes, como tem pouca sombra, recomendamos protetor solar e boné. Pode haver aglomerações por pequenos shows, o que obriga o corredor a negociar por espaço em alguns pontos. Mas a vibe é ótima”. Aos domingos, a Avenida Paulista fica aberta aos pedestres e ciclistas das 10h às 19h. O local é facilmente acessado pelas estações de metrô Brigadeiro, Trianon-Masp e Consolação, todas na linha verde.

Não muito longe dali a Avenida Sumaré tem canteiro central com ciclovia que é compartilhada por ciclistas, corredores e caminhantes. Como possui subidas, pode ser desafiador para iniciantes, mas também um ótimo treino para quem já corre há mais tempo. Perto do Allianz Parque [antigo Palestra Itália], a inclinação é menor. Aos domingos, um trecho da Av. Sumaré é fechado aos carros das 10h às 16h. Para chegar até lá, tome um metrô até a estação Sumaré (linha verde).

2 - Na Zona Norte da cidade, um dos locais indicados é a Avenida Brás Leme, que a exemplo da Sumaré, também tem o canteiro central compartilhado por ciclistas e corredores. É possível chegar facilmente pelo Metrô Carandiru, que fica ao lado, também, do Parque da Juventude, espaço totalmente plano com piso em concreto e alguns trechos em terra. O parque abriga também a Biblioteca de São Paulo.

3 - Na Zona Sul, o Parque do Povo é outro espaço predominantemente plano, com pista de concreto que segue o perímetro do parque, com 1400 metros. O endereço é Av. Henrique Chamma, 420, Pinheiros. É acessível por ônibus ou pela linha 9 da CPTM, Esmeralda - Estação Cidade Jardim.

Há também o tradicional Parque do Ibirapuera, cuja volta mais tradicional tem 3 km de asfalto, passando por diversos pontos do lago. “Além disso, possui também uma pista de cascalho com cerca de 1,3 km. No entanto, a volta mais interessante é a de 6 km guiada pela cerca que circunda o parque. Apenas evite pontos mal iluminados e ermos depois que escurece”, recomenda Rodrigo. O parque funciona diariamente das 5h à meia-noite. O acesso de pedestres acontece pelas avenidas República do Líbano (portões 7, 8 e 9A); Avenida Pedro Álvares Cabral (portões 2, 3, 4, 9 e 10) e Avenida IV Centenário, portões: 5, 6 e 7A.

4 - Na Zona Leste, uma das melhores opções é o CERET - Centro Esportivo, Recreativo e Educativo do Trabalhador, que possui área total de 286 mil m². Além de pista para caminhada e corrida, possui atrações e instalações como quadras de vôlei, basquete e poliesportivas, quadra de beach soccer e até cancha do bocha. Fica na Rua Canuto de Abreu, s/n°, no Tatuapé. Telefone: (11) 2671-8788. Oferece estacionamento gratuito. O metrô mais próximo é a Estação Carrão, a 2,5 km de caminhada.

5 - Na Zona Oeste, um dos locais mais procurados por corredores é a Cidade Universitária da Universidade de São Paulo (USP), que atrai público da cidade toda e até mesmo da Grande São Paulo. O metrô mais próximo é a Estação Butantã, que fica a menos de 2km do Portão 1, na Praça Prof. Reinaldo Porchart, ao lado do prédio da Fuvest.

Outra opção é o Parque Villa-Lobos. “Quando foi inaugurado, muitos reclamavam da ausência de árvores. Com o passar do tempo, isso mudou, e o parque se tornou um dos mais frequentados da cidade”. Atualmente o parque possui a trilha “Vai pela Sombra”, que percorre as áreas mais arborizadas do lugar, com chão de pedriscos. O Parque Villa-Lobos tem área de 732 mil m², com ciclovia, quadras, campos de futebol e outras instalações.